Os nomes de São Tiago



O Apóstolo Tiago é conhecido por diversos nomes, nas diferentes línguas.
 
Em hebraico,  Ia´aqob. Muitos judeus nos primeiros tempos da era cristã, eram chamados Yakov. Em latim passou a  Iacob -  Iago. Sanctus Iacobus é a forma latina de São Tiago. Em castelan medieval, Yagüe.
 
Na Alemanha, Tiago é  Jakob e o caminho é conhecido como Jakobsweg. O adjetivo jacobeu (ou jacobéia) é muito usado com o sentido de “de São Tiago”.
 

Sociedade São Tiago, em Würzburg, Alemanha

 
Na França, é  Jacques e daí vem as famosas coquilles Saint Jacques. Em inglês é James e em italiano, Giacomo. Em provençal, Jacme. Em catalán, Jaume.
 

Em espanhol é Tiago. San Tiago, Santiago. Diego é o diminutivo. Em galego, Xacome ou Iago.

 
Tiago e Jaime são as formas portuguesas, com Diogo como a forma diminutiva de Tiago. No novo testamento, Tiago e João são chamados de Boanerges, os filhos do trovão, por seu comportamento arrebatado.
 
São Tiago, ou Santiago é ainda conhecido por 3 denominações:
 
Santiago, o Apóstolo, o pregador das terras ibéricas, e que é representado com um livro na mão e um cajado.
 

Santiago Apóstolo. Imagem do séc. XIII, na igreja de Villacazar de Sirga

 
Santiago, o Peregrino, que caminhou pela Espanha para difundir a “Boa Nova”, o cristianismo e que é representado como um peregrino, usando capa com as vieiras (conchas de um marisco muito encontrado nas costas galegas), sandálias e o cajado.
 

Santiago Peregrino. Imagem do século XIX, no Museo das Peregrinacións, Santiago de Compostela

 
E Santiago, o Matamouros,  o que surgiu montado em um cavalo branco quando da batalha ente Ramiro I e Abderraman II, a batalha de Clavijo (La Rioja), em 23 de maio de 844, onde os espanhóis estavam em inferioridade numérica, perdendo, e conseguiram “virar o jogo” com a chegada do cavaleiro desconhecido. Invadida pelos mouros, a Ibéria estava em plena guerra pela recuperação do seu território, período histórico conhecido como  Reconquista.
 
A documentação histórica referente a Clavijo é contestada. Embora baseado em uma batalha contestada, o fato gerou o chamado Voto de Santiago, tributo pago por todas as regiões da Peninsula Iberica sobre sua produção agrícola, à Catedral de Santiago e que, sem duvida, ao lado da religiosidade medieval, foi o grande responsável pelo apogeu a que chegou a cidade de Santiago. O Voto vigorou por muito tempo e até hoje, lembrando o Voto de Santiago, os reis da Espanha fazem uma oferenda em dinheiro à catedral, no dia de Santiago, 25 de julho.
 
Santiago Matamouros. Igreja de Santiago, Padrón
 
Santiago Matamouros é representado cortando cabeças de mouros. Em tempos atuais, e temendo atentados, as imagens tem sua base coberta de flores, escondendo os mouros e suas cabeças decepadas. Os moradores de Santiago chamam-no agora de Santiago Mataflores.
 

Santiago “Mataflores”. Catedral de Santiago de Compostela. Foto: José Maria Lyra.

 
Muitas das igrejas do caminho tem as três imagens. Na catedral de Santiago elas estão no altar principal. No alto, o Matamouros, no centro, o Apóstolo, rodeado por reis da Espanha (foto 8) e sentado, todo em prata dourada, o Peregrino. Esta é a imagem abraçada por trás, pelos peregrinos e turistas, que fazem longas filas para abraçá-lo e pedir que ele interceda por todos, junto ao Senhor.
 

Altar mor da catedral de Santiago. Santiago de Compostela

 

Santiago Matamouros. Altar mor da catedral de Santiago dC

 

Santiago Apóstolo. Altar mor da catedral. Santiago dC. Foto: Claudia Bon

 

Santiago Peregrino. Altar mor da catedral de Santiago dC

 

Abraçando El Patrón. Altar mor da catedral de Santiago dC. Foto: André Lacativa

 
Há outro grande matamouros do lado direito da catedral, na entrada pela praza da Imaculada ou da Azebacheria, também com sua base coberta de flores.
 
Na Espanha, Santiago também é conhecido popularmente como El Patrón. É freqüente, durante o Caminho, as pessoas pedirem que você peça por elas ao “Patrón”. E dão seus nomes, às vezes pedem para escrevê-los,  para que o favor seja mesmo feito.
 

Esta denominação se deve ao fato de que Santiago é o patrono da Espanha. E, como muitas das coisas ligadas a Santiago, este apadrinhamento não foi tranqüilo. Santiago ganhou depois de uma disputa ferrenha com Santa Teresa de Ávila, conhecida também como Teresa de Jesus, doutora da Igreja e considerada patrona desde 1614, disputa que mobilizou intelectuais, a Igreja e até o povo.

 

Clinete Lacativa