0
  
     

O negócio é pensar alto. Literalmente.

Decolar das mais altas montanhas do Brasil. Esse é meu projeto e já tem data para começar: 18 de setembro. Neste dia vou decolar de parapente da quarta maior montanha do Brasil, a Pedra da Mina com 2.798 metros de altitude.

A Pedra da Mina é só a primeira de uma série de montanhas que pretendo decolar. No Brasil, ainda estão na minha lista o Pico da Bandeira (2.891m), o Pico da Neblina (2.993m) e o Pico Maior de Friburgo (2.316m)

Desde que comecei a voar que penso em decolar do cume de montanhas de difícil acesso. Antes de ser piloto de parapente sou escalador. Comecei na escalada e esse sonho de decolar do cume das montanhas vem dai.

Uma das origens do parapente remete aos escaladores franceses, que queriam encontrar uma forma mais rápida e prazerosa de descer do cume das montanhas após suas escaladas.  Depois o esporte ganhou corpo e perdeu sua identidade original. Hoje o perfil de um piloto de voo livre nada tem a ver com o perfil de um atleta ou de um escalador. Poucos são os pilotos com esse perfil. A maioria é sedentária.

Decolar do cume de montanhas é bastante arriscado e perigoso. Provavelmente, os escaladores franceses descobriram, assim como eu também quando comecei a voar, que o buraco é bem mais embaixo. O esporte por si só já oferece uma boa dose de risco, decolar de montanhas aumenta ainda mais esse percentual. Estudo essa possibilidade desde que comecei a voar. Venho desenvolvendo e evoluindo minhas técnicas de decolagem e voo para isso.

Com essas decolagens vou quebrar recordes e escrever uma nova página na história desse nobre esporte em nosso país. Para a realização desses feitos precisei de parceiros que acreditassem no projeto e me ajudassem a viabilizá-lo. Queria que todos os parceiros fossem empresas brasileiras, pois quero enaltecer e dar valor a nossa tecnologia e capacidade.

Três empresas de peso estão comigo nesse projeto. A SolParagliders, fábrica de parapente nacional. Estamos desenvolvendo, em conjunto, os equipamentos e a tecnologia para realizar essas decolagens. Trilhas e Rumos, fábrica de equipamentos para camping. Todo o vestuário especial e barracas são produzidos por eles.

 Um item que pesa e dá muito trabalho, atrasando essas expedições é a alimentação, por esse motivo pensei de imediato na Liofoods como parceira. Comida liofilizada é o que tem de mais prático e rápido de se preparar, assim que pensei nisso fui procurar uma empresa brasileira que produzisse tais alimentos. Para minha sorte encontrei a Liofoods que é uma empresa absolutamente capacitada e produz comida liofilizada de toda espécie.

Com os alimentos da Liofoods vamos ganhar praticidade para a expedição. Os alimentos são leves, compactos, não sujam panelas e precisam apenas de um pouco de água para seu preparo.  Em poucos minutos estaremos comendo comida de verdade com alto valor nutricional e com sabor.

O item sabor não é muito comum nessas expedições, onde temos condições difíceis para o preparo de alimentos. Com os alimentos que estão sendo especialmente preparados para minha expedição pela Liofoods teremos, além de toda a praticidade, sabor. Esses quesitos foram determinantes para a escolha da Liofoods como parceira de meu projeto.

Que a mãe natureza me permita uma linda decolagem do cume da Pedra da Mina, um voo seguro e um pouso suave em local adequado.

Depois da aventura trago um relato do sucesso que será o início desse ousado projeto.  

Atenciosamente

Sandro Cardoso
www.aventurasreais.com.br

Arquivado em: Liofoods, Outros Esportes

Deixe o seu comentário!

Comentar!

© 4130 Adventure Zone. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Válidos.
Design: Equipe Adventure Zone.