5
  
     

Nova Zelândia – Orokawa e Maunganui – 2011

Auckland foi um excelente ponto de partida, mas depois de algumas viagens internacionais você começa a perceber os efeitos da globalização, que faz com que boa parte das grandes cidades seja muito parecida. Por isso, ainda no Rio de Janeiro quando estávamos planejando a viagem, optamos por mudar radicalmente o nosso roteiro.

Vista do monte Maunganui - Nova Zelândia
Vista do monte Maunganui, uma das várias surpresas agradáveis do nosso roteiro “alternativo”. Foto: Layla Barros de Carvalho.

Inicialmente pensávamos em conhecer os lugares mais “óbvios” da Nova Zelândia como Auckland, Christchurch e Queenstown. Mas, na hora de começar a organizar as atividades que poderíamos fazer em cada uma destas 3 cidades, comecei a perceber que esta não seria uma boa opção.

Sendo assim, decidimos nos afastar dos grandes centros urbanos do país e conhecer a Nova Zelândia por dentro. Porém, esta opção apresentava uma série de desafios. O que fazer? Para onde ir? Como ir?

Após algum tempo de pesquisa na internet, decidi investigar algumas das inúmeras empresas de turismo de aventura da Nova Zelândia para buscar sugestões de locais interessantes para visitar e logo percebi que o turismo no país era um pouco diferente do que se vê pelo resto do mundo.

Aos poucos começamos a perceber que algumas destas empresas ofereciam uma forma de viajar bem interessante, a maioria delas fornece apenas o apoio logístico para o “roteiro” escolhido para tentar manter a flexibilidade de uma viagem estilo backpacker. Então, dentre todas as opções disponíveis acabamos escolhendo um “pacote” de 5 dias chamado Kauri Trip com uma empresa chamada Active New Zealand.

Paeroa
Eu e Layla na cidadezinha de Paeroa que tem inúmeras fontes de água mineral, sobre a qual os locais se orgulham em dizer que seu leve “sabor” único é o principal ingrediente do refrigerante favorito das crianças neozelandesas, o L&P.

Assim, no dia 5 de janeiro de 2011 embarcamos no ônibus que seria o nosso “lar” pelos próximos 5 dias e partimos para estrada em direção ao centro da ilha norte para a nossa primeira parada, Orokawa.

Orokawa
A praia principal de Orokawa, vista da trilha que leva a outras enseadas da região. Foto: Layla Barros de Carvalho.

Orokawa é um pequeno conjunto de praias e falésias na costa lesta da ilha norte, coberta pela bela vegetação costeira da Nova Zelândia. Lá aproveitamos a manhã para fazer uma pequena caminhada até a primeira enseada para dar um mergulho no mar e vermos de perto a Pohutukawa tree.

pohutukawa tree  christmas tree
A pohutukawa tree ou christmas tree, como é conhecida pelos neozelandeses. Fonte: www.123rf.com.

A árvore de Pohutukawa é típica da região costeira da ilha norte, pois precisa de calor e sal para se desenvolver. Suas flores vermelhas que se abrem entre dezembro e fevereiro lhe renderam o apelido de “árvore de natal neozelandesa”.

surf hostels de Orokawa
Um rápido lanche nos gramados dos surf hostels de Orokawa, antes de seguirmos para Maunganui. Foto: Gustavo Britto.

Reabastecidos, seguimos com nosso ônibus para a baía de Plenty para caminhar até o cume do monte Maunganui, que fica na extrema ponta da baia, para curtirmos a vista e o pôr do sol. Ainda na noite do dia 05 seguimos na estrada em direção a Rotorua, o coração da cultura Maori no país, mas isso é papo para o próximo post. Fiquem ligados!

Informações extras

Se você quer curtir outras viagens, leia também:
http://www.adventurezone.com.br/blog/nova-zelandia-auckland-2011/
http://www.adventurezone.com.br/blog/base-e-climb-2009/
http://www.adventurezone.com.br/blog/2010/11/wingbase-europa-2010-italia/

Backpacker Tours:
http://activenewzealand.com/
http://www.magicbus.co.nz/
http://www.straytravel.com/

Site de dicas de viagens pela Oceania:
http://www.portaloceania.com/index.htm

Arquivado em: Viagem Tags: nova zelândia, Viagem

5 Comentários em "Nova Zelândia – Orokawa e Maunganui – 2011"

  1. Jú Hupsel disse:

    Gu,
    mais uma vez, adorei!
    Me senti lá com vcs, e estou ansiosa para o terceiro post! 🙂
    Parabéns!
    Beijão: Jú

  2. Valeu Jú,

    Pode deixar que já já vem o terceiro, o quarto e etc… 😀

    Bjão

  3. Jana disse:

    Olá Gustavo,

    Vendo a foto da pohutukawa tree tive uma vaga lembrança da coloração da “onça rosa”….qual plantinha inspirou qual? rsrs….

    Altas fotos da Laylinha também.

    bjs,
    Jana

  4. Sem dúvida a pohutukawa tree veio primeiro. A “onça cor de rosa” é fruto de minha penúltima viagem com a Layla para Bom Jardim (ES), mas essa história tem que entrar na fila :-S

    bjos

Deixe o seu comentário!

Comentar!

© 2019 Adventure Zone. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Válidos.
Design: Equipe Adventure Zone.