6
  
     

Fotografia Outdoor e o “Santo Filtro Polarizador”

Olá aventureiros! No post anterior, onde eu falava sobre como tirar melhor proveito da luz natural, citei que alguns filtros podem ajudar bastante a ressaltar a beleza de uma paisagem. Um deles é o Filtro Polarizador Circular, também chamado de PLC ou CPL, sua sigla em inglês. Este é o tema desta postagem.

Taí um filtro que praticamente não sai da minha lente, quando fotografo paisagens. Eu diria que o polarizador é quase um filtro milagroso, qual sua eficiência na remoção de reflexos indesejados e incremento na saturação das cores e melhorando contrastes, sobretudo no azul e verde. Portanto, para a fotografia outdoor, seu uso é quase uma regra!

Vamos à teoria: o PLC é um filtro de vidro enroscado à frente da objetiva que permite ser girado em 360 graus. É composto por dois anéis, sendo que o anel externo desliza sobre o interno.

Filtro CPL / PLC

Filtro polarizador circular (Foto Adriano Hamaguchi)

Para cada ângulo que você girar a parte móvel, os resultados serão diferentes, pois as ondas eletromagnéticas (lembre-se da aulinha de física em que aprendemos que a luz é uma onda deste tipo 🙂 ) vão sendo filtradas e polarizadas, resultando no bloqueio dos reflexos nas superfícies não metálicas.

Polarizador Circular

Comparativo de imagens de um lago e árvores ao fundo fotografados com filtro polarizador em diferentes ângulos (Foto Olivia Speranza)

Seu custo não é muito alto, podendo ser facilmente encontrado em lojas de fotografia aqui no Brasil. Vale a pena procurar pelos melhores fabricantes, como Hoya, Tiffen e Kenko, pois os mais baratos podem apresentar perda de nitidez e distorções cromáticas. Observe antes de comprar qual o diâmetro da rosca da lente em que você pretende usar o filtro, pois os eles são construídos nominalmente aos diâmetros das lentes em que serão enroscados. Até existem adaptadores, permitindo um único filtro em diferentes diâmetros de objetivas, mas não são comuns, eu mesmo nunca vi pessoalmente.

Utilizo o filtro polarizador com frequência para a remoção de reflexos em superfícies não metálicas, como vidro e água, de modo a revelar o fundo de um rio de águas límpidas, por exemplo. Também para intensificar o azul de um céu e o verde de uma mata, pois ao retirar os reflexos, o resultado é um impressionante ganho de vida nas cores destes temas.

Uma coisa muito importante a ser dita é: os efeitos alcançáveis com um filtro PLC não podem ser obtidos com manipulação de imagens em softwares como Lightroom ou Photoshop. Isso porque os reflexos ocultam partes da imagem e não é possível manipular algo que o sensor da câmera não tenha captado.

Polarizador Circular

Note a ausência de reflexos do céu na água, assim como nas rochas

Removendo o reflexo da água com o polarizador

Sem o uso do filtro seria impossível visualizar com clareza as rochas submersas

Mas existem algumas limitações: sua eficiência não é muito boa em determinados ângulos de incidência da luz, como nas luzes mais inclinadas, à frente da lente. Em dias muito nublados o aumento da saturação pode deixar as fotografias muito escuras, com sombras ainda mais marcadas. Outra coisa é que perde-se luz quando instalado, em média 2 f-stops. Mas isto pode até ser positivo, em alguns casos, como fotografando uma cachoeira, em que é adequado reduzir a luz ambiente. O uso de um tripé ou aumento do ISO pode compensar esta perda de luz.
Há outro problema associado a seu uso, que no meu ponto de vista é realmente um ponto bem negativo e compromete algumas fotos: quando utilizado em lentes grande angulares (quanto mais GA, pior), tende a não conseguir polarizar toda a cena enquadrada e deixar tonalidades diferentes, como manchas na imagem. Isto acontece especialmente nos casos de céu azul, onde a cor do céu irá variar de branco a azul, ocasionando um degradê indesejável. Uma forma de atenuar tal problema é aumentar mais a distância focal. Ou seja, aplicando mais zoom à lente.

efeito colateral do polarizador em uma lente grande angular

Quando utilizado em lentes ultra grande angulares, este efeito colateral pode ocorrer, devido a impossibilidade de polarização de toda a imagem. Fotografado em 17mm, sensor full frame

Bem, apesar de algumas contra indicações, o filtro polarizador circular é um grande parceiro da maioria dos fotógrafos de paisagens, possibilitando com simplicidade na utilização, aplicação de efeitos realmente interessantes. Fica a dica. Comprem já um PLC e mãos à obra!

CPL

Aqui o filtro permitiu redução do reflexo do céu na água, possibilitando o destaque do fundo do lago

Filtro polarizador usado para intensificar o céu

O uso do filtro intensificou o azul do céu e tons verdes do rio e vegetação

Usando o CPL para remover os reflexos da cena

Com a supressão dos reflexos toda a cena ganha mais vida

Sem o uso do filtro polarizador

Fotografia Sem filtro PLC – perceba os reflexos na água, pedras e mata

Agora com o filtro PLC

Fotografia Com filtro PLC – note a supressão dos reflexos e ganho estético na imagem

Nas proximidades de meio dia o sol está a pino, permitindo uma polarização maior, o que enfatiza o azul celeste

Nas proximidades de meio dia o sol está a pino, permitindo uma polarização maior, o que enfatiza o azul celeste

 

E caso você deseje acompanhar mais imagens, dicas fotográficas e agenda de workshops e expedições fotográficas, acesse e curta minha página no facebook!

https://www.facebook.com/pages/Tom-Alves-Fotografia/639086846198028?fref=ts

 

Arquivado em: Dicas Tags: CPL, dicas, Filtro Polarizador, fotografia, PLC, Polarizador Circular, Tom Alves

6 Comentários em "Fotografia Outdoor e o “Santo Filtro Polarizador”"

  1. Tom, artigo conciso e bem escrito sobre um assunto recorrente e ainda negligenciado.
    Gostaria de obter sua orientação…
    Recentemente adquiri uma Fullframe e uma lente de qualidade; comprei, também, o filtro polarizador sem me preocupar com a marca, por absoluta distração.
    O filtro que me foi enviado é da marca LUMINESQUE.
    Não encontrei nada de consistente sobre essa marca, na Internet. Você conhece os filtros da marca LUMINESQUE ou alguém que possua um ??

    Obrigado pela ajuda antecipadamente e sucesso !!

  2. Tom Alves disse:

    oi Marcus, obrigado pela presença aqui. Sobre esse filtro, eu nao conheço…nunca ouvi falar dele. Tenho Hoya e Kenko, sei q esses sao muito bons. Ja usei o da Greika, q nao gostei, por alterar as cores das fotos…
    um abraço!

  3. Jaime Goldberg disse:

    Tom, muito bom seu artigo. Parabéns!!!
    Comprei um filtro polarizador circular HOYA 67 mm que uso acoplado a uma lente Nikon 70-300. Minha dúvida é sobre como usar esse filtro. Devo gira-lo em que sentido e deixa-lo em quantos graus para obter a melhor polarização? A marcação no aro corresponde a zero grau?
    Li vários artigos mas em nenhum deles encontrei a resposta que procuro.
    Obrigado

  4. Tom Alves disse:

    Olá Jaime, desculpe-me a demora na resposta. Acabo de regressar do Jalapão, e internet lá é luxo.
    Sobre sua pergunta, a melhor forma de perceber os efeitos da polarização é mesmo testando. Colocando o filtro na câmera e girando, percebendo as diferenças. Próximo do meio dia é quando os efeitos de polarização no céu azul ficam mais claros. Vc não terá dúvidas quanto ao resultado. E nas superfícies de água, também ficará muito claro, observando na prática, pois não dá pra dizer qual o melhor ângulo para cada caso. Aliás, provavelmente por isso nenhum PLC possui marcação de ângulos. Vc pode girar para qualquer lado.

    um abraço! E fique ligado no meu facebook, jajá divularei um workshop na Chapada Diamantina. Lá discutiremos bem na prática este assunto e muitos outros sobre fotografia de paisagens e viagens!

  5. Regina Marques disse:

    Olá, Tom. Muito bom seu artigo e muito bacana suas fotos. Adoro fotografias, sempre gostei de fotografar pessoas, mas, ultimamente, tenho me interessado pelas paisagens e queria umas dicas para comprar um filtro polarizador. Tenho uma câmera Nikon D3100 com a lente básica do kit e uma lente 50mm 1.8 G também da Nikon. Tenho dúvidas quanto ao tamanho do filtro para usar na 50mm e também quanto à marca, se puder me ajudar ficarei muito grata. Em um de seus comentários você diz que tem o Hoya e o Kenko, andei pesquisando e vi que esses dois, embora, sejam do mesmo fabricante têm preços bem diferentes, o que você tem a dizer sobre isso? Abraços.

  6. Tom Alves disse:

    Olá Regina! Desculpe a demora, eu estive por quase um mês na Patagonia..agora vou colocando a casa em ordem…
    bom, vamos lá: hoya e kenko sao realmente muito bons, acho q da mesma qualidade. Há diversos tipos de filtros, até mesmo dentro de um mesmo fabricante, e os preços variam bastante. Aí eu sinceramente nao saberia dizer quais sao melhores…sao muitas siglas, eu mesmo não entendo muito bem destes pormenores. Taí um assunto pra eu pesquisar em breve e tentar postar algo a respeito. Fico na dívida. Um abraço!
    Ah, sua lente 50mm possui uma rosca de 58mm, e a 18-55 do kit de 52mm. Uma dica: sempre que vc tiver uma duvida sobre isso, entre no site http://www.bhphotovideo.com e procure pela lente. No campo de especificacoes técnicas de cada lente, vc verá o diamentro do filtro, ok?

    abraços!

Deixe o seu comentário!

Comentar!

© 2019 Adventure Zone. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Válidos.
Design: Equipe Adventure Zone.